Discernimento 

> Discernimento

Discernir a vocação não pressupõe absolutos. Não podemos ficar esperando por uma sarça ardente, por uma língua de fogo ou por uma mensagem em nosso celular, mas devemos estar atentos para escutar o Senhor, que se manifesta no ordinário de nossa vida, através do silêncio, da oração e das pessoas ao nosso redor. 

Discernir a vocação, como disse o Papa Francisco, “é uma tarefa que requer espaços e solidão, porque se trata de uma decisão muito pessoal que mais ninguém pode tomar em nosso lugar” (CV 283). É uma decisão pessoal, mas não egoísta: “O discernimento não é uma autoanálise presunçosa, uma introspecção egoísta, mas uma verdadeira saída de nós mesmos para o mistério de Deus, que nos ajuda a viver a missão para a qual nos chamou a bem dos irmãos” (GE 175). 

Na Igreja, entre os muitos modos de vida, encontra-se o estilo dominicano de ser, fortemente marcado pelo amor ao estudo em vista da pregação e da salvação das almas: “S. Domingos, com uma significativa inovação, inseriu profundamente no ideal da sua Ordem o estudo orientado para o ministério da salvação. Ele próprio, que levava sempre consigo o Evangelho de S. Mateus e as Epístolas de S. Paulo, encaminhou os seus frades para as escolas e enviou-os para as maiores cidades, ‘a fim de estudarem, pregarem e fundarem conventos’” (LCO 76). A missão dos frades da “Ordem dos Pregadores” (dominicanos), portanto, é a de procurar “a sua salvação e a dos outros, como varões evangélicos que seguem as pegadas do seu Salvador, falando com Deus ou de Deus a si mesmos e ao próximo” (CF II).

Você pode estar pensando: “É uma missão muito exigente, com muitas renúncias, não vou dar conta”. Mas, como disse o místico dominicano João Tauler, “Deus não procura grandes cavalos ou bois fortes, ou seja, homens de grandiosas e intensas práticas de piedade. Ele não está à procura de homens de grandes obras externas. Ele procura apenas humildade e mansidão, ou seja, homens pequenos e abandonados que se deixam procurar por Deus e que, na sua busca, são encontrados como verdadeiras ovelhas”. 

Com muita humildade, busque e deixe-se encontrar pelo Senhor, esteja atento aos seus sinais no ordinário, na pequenez, na simplicidade dos seus dias.

Discernir a vocação não pressupõe absolutos

 
predelle_edited_edited.jpg

Ordem dos Pregadores

"Contemplar e levar aos outros o contemplado"

STh II-II, q. 188, a. 6, r.